quarta-feira, 29 de novembro de 2017

"Emagreça, você vai se sentir melhor consigo mesma..."





Encolhe a barriga, menina.  Essa blusa não é boa para o seu tipo de corpo, seu peito é muito grande para um decote assim, sua bunda é muito pequena, você deveria fazer uma cirurgia no nariz. Você não tem coxa para usar esse tipo de calça, você tem coxa demais para esse shorts, seu cabelo não fica bonito desse jeito, cabelo curto não combina com um rosto como o seu. Seu sorriso precisa de um bom aparelho. Por que você nunca sorri?

Não sente desse jeito, seus ombros ficam enormes assim.  Não coma isso, você vai engordar, não beba aquilo, você vai ficar com buracos na pele. Essa roupa não combina com seu tipo de corpo, você ficou gorda naquela foto. Por que você nunca quer aparecer nas fotos? Essa blusa é justa demais para você. Suas coxas não são bonitas para usar um vestido desses. Você deveria perder alguns quilinhos, você não tem barriga para usar uma blusa curta. Por que você nunca vai à praia?

Ninguém nunca vai querer você se você continuar desse jeito. Dizem que aquela dieta é muito boa. Você deveria fazer uma dieta. Por que você não comeu nada o dia inteiro? Blusa de alça é para gente bem magrinha, roupas estampadas te deixam mais gorda. Você deveria usar roupas mais soltas, seu corpo não é bom para usar essa saia. Você não pode usar essa roupa justa. Por que você está chorando? Eu estou apenas tentando ajudar.

Por que você não vai àquela festa?  Está calor, por que você não quer sair com seus amigos? Isso é bobagem. Foi só uma brincadeira. Eu só quero ajudar você. Eu só quero o seu bem. Emagreça, as pessoas vão achar você mais bonita. Emagreça, você não vai precisar ter vergonha de usar um biquíni na praia. Emagreça, quem sabe assim você fica magra o suficiente até desaparecer. Emagreça, você vai se sentir melhor consigo mesma, igualzinho você se sentiria se nunca tivesse que ouvir nenhuma dessas coisas.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Ninguém nunca me disse sobre a solidão que te cerca depois que você decide ir embora.






Ninguém nunca me disse sobre a solidão que te cerca depois que você decide ir embora. Eu nunca soube, nunca ouvi falar sobre como me afetaria sair de uma relação abusiva. A gente conversa muito sobre como identificar estas relações, mas pouco sobre as dificuldades de sair de uma delas, e o que acontece quando você finalmente sai. Não é fácil, muita gente diz o que você tem que fazer para sair daquele lugar, mas nunca o que acontece depois que você finalmente vai embora.

Ninguém nunca me contou sobre o sentimento de solidão, sobre como essas relações cansam suas amigas, sua família, todos a sua volta, porque eles cansam de ouvir você repetir os mesmos acontecimentos de novo e de novo, cansam de te dar conselhos e depois dizer que você não os segue. Como eles cansam desse discurso, até finalmente cansarem e desistirem de você. Ninguém nunca me disse que, mesmo depois de ter saído, existiram momentos em que eu me arrependeria de ter ido embora.

Porque as pessoas não sabem que a ardência de um tapa, muitas vezes, parece menor do que a solidão de ser entendida como uma vítima, de achar que ninguém mais irá amar você. Que estar neste lugar, sair de uma relação abusiva, é bancar tudo o que te aconteceu e torná-la ainda mais real. Ninguém nunca me disse que eu também sofreria depois de ir embora. É fácil confundir amor com agressão, principalmente quando você cresce aprendendo que alguns comportamentos são consequência de um amor muito grande, que algumas demonstrações de ciúmes e palavras ofensivas são sinais de preocupação. Porque depois de um tempo, a dor de um tapa, pelo menos a dor física, ela desaparece e todas as boa lembranças, porque sim, elas existem, reaparecem.

Não é fácil, eu não gosto de “ser a vítima” como muitos falam, na verdade, é exatamente este lugar que que não quero ocupar. Então você se mantém nessa relação. E fica tudo bem, extremamente bem, até ocorrer a agressão novamente, física ou psíquica, mas depois vem o carinho, a paz, as coisas boas, as incríveis promessas, as grandes declarações de amor. Então você acredita, você quer acreditar, mesmo que saiba que não é real. É um ciclo vicioso e às vezes eu sinto que ninguém entende. Todo mundo diz que você deve seguir em frente, mas ninguém pergunta se você tem para onde ir.