domingo, 18 de junho de 2017

A gente aprende a cansar de tudo, para não viver cansado.



A gente aprende a levar porrada e ai a revidar com porrada, porque porrada é tudo o que sobrou para gente revidar. E de tanto levar porrada, a gente aprende a viver sempre na defensiva, e por viver sempre na defensiva, aprender a só conseguir conversar com quem pensa igual. Por só conseguir conversar com quem pensa igual, a gente perde coisas incríveis do outro e nem percebe. A gente aprende a viver cansado e dormir pouco, e por dormir pouco, aprende a beber litros de café para se manter acordado durante o dia. Por beber litros de café para se manter acordado durante o dia, a gente não consegue dormir direito à noite, e por não conseguir dormir direito à noite, a gente vive cansado.

A gente aprende a estar sempre correndo, e por estar sempre correndo, perde de ver as coisas que passam devagar, e por perder as coisas que passam devagar, a gente vai se fechando para as belezas do mundo e nem percebe. A gente aprende que é normal não ter tempo para nada, e por não ter tempo para nada, aprendemos a colocar os compromissos mais importantes na agenda, e por colocar os compromissos mais importantes na agenda, esquecemos do que realmente importa. A gente aprende a ter que ignorar o sofrimento do colega do lado, para poder lidar com os nossos próprios sofrimentos, aí a gente se culpa por não lidar com o sofrimento do colega do lado e sofre mais. A gente aprende a viver com culpa, mas não o que fazer com ela.
A gente aprende que  viver é um caos e que a justiça não funciona, e por pensar que a justiça não funciona, a gente começa a querer resolver as coisas com as próprias mãos, e por resolver as coisas com as próprias mãos, a gente vive no caos. A gente aprende que o trânsito é sempre estressante, e por aprender que o trânsito é sempre estressante, a gente vê uma fila e fica estressado, e por ficar estressado, o trânsito é sempre estressante. A gente aprende que conversa é briga e não diálogo, e por aprender que conversa é briga e não diálogo, a gente aprende a  ficar quieto para não brigar, e por ficar quieto, a gente não mostra o que sabe, e por não mostrar o que sabemos, não aprendemos algo novo. Por não aprendermos algo novo, a gente aprende a viver sempre no mesmo.

A gente aprende que tem que estudar 20 horas por dia para ser alguém, e por estudar 20 horas por dia para ser alguém, aprendemos a ter apenas 4 horas por dia para gente ser quem a gente é, e por sobrar apenas 4 horas para sermos aquilo que somos, aprendemos que não somos ninguém. A gente aprende a não perder tempo com ligações, e por não perder tempo com ligações, a gente aprende a mandar apenas mensagens, por mandar apenas mensagens, a gente perde de ouvir a melodia na voz do outro.  A gente aprende a não ter tempo para as coisas bobas da vida, a não cuidar da saúde mental, a não relaxar.

A gente aprende a não se importar com o pôr do sol, porque pôr do sol é sempre igual, e por ser sempre igual, a gente pode deixar para amanhã. A gente aprende a “cansar” de ler as notícias, por achar que só tem coisas ruins para ler, e por achar que só tem coisas ruins para ler, a gente nunca sabe quando acontece algo de bom. E por achar que nada de bom acontece, a gente aprende que no mundo só tem coisas ruins, por achar que só tem coisas ruins no mundo, a gente cansa de tentar fazer alguma coisa boa.
A gente aprende esse montão de coisas e aprende a se acostumar com elas. Aprende que não ter tempo para si mesmo é normal, que é mais fácil brigar com o outro do que escutar seu ponto de vista. Aprende que a gente é que está certo e o mundo todo errado, e por aprender que o mundo está todo errado, a gente vive sozinho. A gente aprende e se acostumar com aquilo aprende, mesmo sabendo que não deveria, porque buscar o novo cansa. E então a gente aprende a cansar de tudo, para não viver cansado.