domingo, 13 de dezembro de 2015

Não deveria importar, mas importa.


Quando eu estava na sexta série, conheci um menino do primeiro ano, ele estava sentado em um canto do colégio, chorando baixinho. Eu sabia que ele era gay, embora nunca tivesse conversado com ele. Lembro-me de ter perguntado o que tinha acontecido e lembro-me também, dele ter me respondido apenas com uma palavra: “importa”. Demorou quase sete anos para eu entender o que ele queria dizer com aquilo, para eu entender que importava. A pergunta que as pessoas geralmente fazem para mim, depois de um tempo, é: “você é gay?” E eu pergunto: “isso importa?” E elas dizem que não, só para depois eu perceber que importava. As pessoas dizem “eu não me importo com as pessoas gays”, mas você não pode querer casar, nem ter filhos, nem andar de mãos dadas na rua. Você não pode “parecer” gay e beijar em publico então, está fora de cogitação. E você sabe o porquê disso? Porque importa. Para uma grande maioria das pessoas importa. Você já parou algum dia para olhar na internet os comentários de qualquer página que traga alguma coisa relacionada a gays? Não? Você deveria. Sim? Você já escreveu alguma daquelas coisas? Porque quando você olha para aqueles comentários, você percebe que importa. Hoje eu entendo o “porquê” daquele menino ter chorado, ele não estava chorando porque era gay, ele estava chorando porque isso importava para as outras pessoas. É difícil entender essas coisas, principalmente quando não se é adulto ainda, é difícil contar, porque você nunca sabe se as pessoas que você ama vão se importar, mesmo que elas digam que não, às vezes elas se importam. Então você tem que aceitar a si mesmo e se perguntar o que realmente importa. É difícil, muito difícil. É difícil aceitar, contar, viver tranquilamente. É difícil compreender que, mesmo que para algumas pessoas importe, isso não muda quem você é, nem no que você acredita. Pode mudar sua visão de mundo, mas não porque você é gay e sim, porque você descobre que isso, quem você beija e com quem você dorme,  para algumas pessoas, importa. Não deveria, mas importa.

É por isso que eu gosto de manter minha vida pessoal privada, porque ela importa. Não deveria importar, mas importa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário